Jovens, não tenhais medo de ser santos

Santidade. Uma palavra banalizada em nosso tempo, palavra usada como motivo para deboche, ou vista como algo aparentemente muito distante… E por que nós cristãos católicos falamos tanto nela?

Porque todos nós somos chamados à santidade a partir do momento em que somos batizados; ou seja, ao nos tornarmos membros do corpo de Cristo através do batismo, a nossa história é mergulhada no amor de Deus, e então somos chamados à viver na busca da santidade, na busca pelo Amor que nos completa.

Segundo o YOUCAT, “Só na santidade o ser humano se torna aquilo para que Deus o criou. Só na santidade o homem chega à verdadeira harmonia consigo mesmo e com o Criador” (nº 342), por isso, a santidade está em viver os planos de Deus para nós, e somente isso pode nos completar e nos fazer felizes.

Mas você pode se perguntar: É possível buscar a santidade mesmo querendo me divertir, curtir minha vida? Vou precisar abrir mão de tudo?

Jovens, não tenhais medo de ser santos - São João Paulo II

Arte - Gabriel Regateiro

Nós realmente precisamos nos livrar de algumas coisas que nos afastam do plano de Deus quando dizemos SIM à Ele, pois só assim é possível ser feliz, como eu já disse. Mas Deus não quer que vivamos uma vida chata, sem diversão, sem alegria…

É sim possível buscarmos uma vida de santidade sem deixar nossa juventude de lado, sem deixar de sair para nos divertir, ter amigos, estudar… estar no mundo. Mas como não somos do mundo e nosso lugar é junto de Deus, tudo isso precisa ser feito com discernimento.

Posso dizer que a santidade consiste em um estado interior, de estreito relacionamento com Deus, e em uma necessidade e disposição para amar, onde tudo isso vem de dentro para fora. A alegria de ser um jovem de Deus, é fruto da ação do Espírito Santo em nós, por isso é uma alegria diferente, mais completa.

Nós temos muitos exemplos de jovens que viveram uma vida em busca da santidade e que podem ser espelhos para nós, como Santa Teresinha, que atendeu ao chamado de uma vocação religiosa tão jovem, e morreu jovem, mas que mostra para nós em seus escritos e através de seus pais (os Santos Luís e Zélia Martin) a alegria de ser toda de Deus! Temos também os beatos Pier Giorgio Frassati e Chiara Luce, que foram jovens vivendo no mundo, mas que amavam a Deus acima de tudo e com isso também amavam todos que estavam à sua volta. Eu sugiro que busquem conhecer a vida deles, e irão se surpreender com a ação de Deus em suas histórias – que são bem reais como as nossas.

Mas, ao se deparar com suas histórias, encontramos algo em comum que quero destacar aqui: o sofrimento. Sim, eles sofreram.

Mas como felicidade e sofrimento podem ser compatíveis?

Não estou querendo dizer que você precisa passar por grandes sofrimentos para ser santo. Mas é necessário estar aberto ao que Deus permite que aconteça em sua vida, e muitas vezes, o sofrimento vem para nos purificar, nos aproximar de Deus, e então devemos agarrar nossa cruz, unir nossas dores às de Cristo, e não tirar os olhos dEle, assim como os três que citei acima, que sofreram, mas estavam cheios de alegria por serem de Deus.

O sofrimento é um grande mistério que Deus vai nos dando a graça de compreender ao longo da nossa caminhada, então não pare na primeira tribulação, mas se volte cada vez mais para Ele!

Essa busca de santidade é possível quando nos fortalecemos através da Eucaristia, Confissão, oração do Santo Terço, leitura da Palavra, e vamos dando passos, como um SIM para a vivência da Castidade, um NÃO aos pecados pequenos do dia a dia, e por aí vai… e também precisamos ter consciência de que nada é por nossas próprias forças, mas tudo é por Graça de Deus.

Precisamos também ter pessoas ao nosso lado que nos ajudem nessa caminhada. Tenho amigos que me dão força nos momentos difíceis, que me ajudam a ser mais de Deus, tenho também meu namorado, que busca a santidade ao meu lado, me ajuda a viver o amor nos pequenos atos do cotidiano, e que formará uma família segundo o coração de Deus comigo, ao passo que Deus confirmar nossa vocação ao matrimônio.

E tenho meu melhor amigo, Jesus. Que é o único que não nos decepciona. Por mais que tenhamos que deixar nossas vontades de lado algumas vezes, e tenhamos que “suar a camisa” na busca da santidade, vale a pena! Pois, além de amarmos a Deus e estarmos chegando mais  perto da nossa verdadeira morada, o céu, seremos também instrumentos para que mais corações O busquem, porque Ele merece todo nosso amor, louvor e adoração.

E Jesus é o primeiro a te incentivar nessa jornada. Ele nos diz: “No mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo.” (João 16, 33)

Com Ele, nós também podemos ser vencedores! Por isso não tenham medo de ser santos!!!

Que a Graça de Deus atinja nossos corações, e nos faça atender a esse chamado todos os dias.

Paloma Araujo

Vocacionada da Comunidade Católica Sagrada Família.

Share and Enjoy:
  • Print
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • Blogplay
Esta entrada foi publicada em Destaques, Formações. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

*


Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>