A maturidade cristã – GADE Santos 24/09/2011

Muito se diz sobre a palavra maturidade, mas a reflexão que vamos fazer hoje é especificamente da maturidade cristã, que acaba sendo a base para a maturidade humana.

Como anda a sua caminhada? Olhando para a passagem de 1 Coríntios 13, 11, em que estágio você enxerga a sua caminhada em Deus, antes ou depois do ponto e vírgula?

“Quando eu era menino, pensava como menino;
mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.”

O caminho em Cristo é realmente uma nova vida, como São Paulo diz na segunda carta aos Coríntios, capítulo 5, versículo 17  “Todo aquele que está em Cristo é uma nova criatura. Passou o que era velho; eis que tudo se fez novo!”. Sendo uma nova vida, é natural que como uma criança passemos por uma fase de imaturidade, é natural que em algum momento façamos coisas infantis, caiamos em erros bobos, mas como crianças também aprendemos para que não voltemos a tropeçar na mesma pedra.

Naturalmente, com o passar do tempo a maturidade vêm, e com ela as responsabilidades, e muitas vezes não nesta ordem, pois pode ocorrer de quando ainda imaturos as responsabilidades venham ao nosso encontro e é preciso responder ao chamado de Deus para nossas vidas.

É preciso ter a consciência de que Deus não escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos, porém é preciso abrir o coração para que esta escolha de Deus não vá por água abaixo. Em muitos momentos de nossas caminhadas somos tentados a desistir, a achar que outras coisas são mais interessantes do que seguir a Deus. É exatamente isso o que o inimigo quer plantar no coração daquele que ainda não se firmou na fé.  O mundo oferece coisas demais, e vêm chamar as pessoas que caminham na estrada de Jesus, pois o demônio não pode tocar em ninguém que está nessa estrada. Porém, ele chama, mente, engana, promete, faz de tudo para que a pessoa por um momento entre num desviozinho, pegue uma rua paralela, e quando a pessoa sai da estrada é abocanhada pela fera.

“A vós, irmãos, não vos pude falar como a homens espirituais, mas como a carnais, como a criancinhas em Cristo.  Eu vos dei leite a beber, e não alimento sólido que ainda não podíeis suportar. Nem ainda agora o podeis, porque ainda sois carnais. Com efeito, enquanto houver entre vós ciúmes e contendas, não será porque sois carnais e procedeis de um modo totalmente humano?” (1 Coríntios 3, 1-4)

Muitas vezes agimos como se não quiséssemos que a maturidade chegasse a nós, quando alguém nos trás algo sério relacionado a Deus e nossa vocação, não tratamos com a seriedade que era necessária, e perdemos grandes oportunidades de crescimento. Nos momentos em que Deus bate a nossa porta, precisamos abrir, pois caso não façamos pode ser que em nossa velhice passemos todos os dias a esperar na porta e ninguém virá.

A juventude é uma fase em que muitos pensam ter todo o tempo do mundo, e resolvem não levar nada de forma séria, para não criar sobre si expectativas ou responsabilidades. Porém quando se resolve seguir Jesus, Ele não nos pergunta nossa idade, mas pergunta qual é a abertura de nosso coração.

É preciso pedir à Deus o dom da maturidade, é preciso em oração pedir à Deus que aceitemos as passagens em nossas vidas, que não tenhamos medo do que está por vir, e que possamos ter a maturidade como nossa aliada para melhor discernir e agir em nossas vidas.

Com a benção da Sagrada Família,

Bruno Onofrio
Consagrado Sagrada Família

Share and Enjoy:
  • Print
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • Blogplay
Esta entrada foi publicada em Formações, GADE - Santos e marcada com a tag , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

*


Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>