Caminho para um namoro santo

Para se viver um namoro santo é preciso enraizá-lo em um caminho de namoro ou pré-namoro (período de oração antes do início de um namoro) que também deve ser santo. Neste texto levarei você a uma reflexão de como o caminho de namoro está ligado diretamente a todo um novo que virá pela frente.

Namoro-Santo

Lembro-me que em 2012 quando estava completando os meus 18 anos, tinha uma imensa vontade de namorar alguma garota da Igreja, e assim, viver todas as práticas de namoro com ela até o meu casamento. Estava também iniciando minha caminhada dentro da Igreja na Comunidade Católica Sagrada Família.

Com o tempo, fui discernindo através de irmãos da Comunidade, oração pessoal, Eucaristia diária e Confissão, que eu deveria me preservar em oração e deixar com que Deus fizesse a Sua vontade em minha vida, não me preocupando mais em ter uma namorada, e sim, em cuidar das coisas de Deus, cumprir a vontade dEle para mim naquele momento.

Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão dadas em acréscimo. Não vos preocupeis, pois, com o dia de amanhã: o dia de amanhã terá as suas preocupações próprias. A cada dia basta o seu cuidado.” (Mateus 6,  33-34)

Esse tempo foi muito importante para a minha vocação, pois pude ver a ação de Deus em minha vida a ponto de já não mais me preocupar com o “problema” de precisar namorar alguém. Você, que hoje não namora e se preocupa em querer encontrar uma namorada (o), eu te convido para esse desafio: busque a vontade de Deus e tudo mais será dado por acréscimo!

Dois anos depois, no início de 2014, fui à uma missão para pregar em um encontro para jovens e conheci a Paloma que, até então, era coordenadora desse Grupo de Jovens. A partir daquele dia iniciamos uma amizade, totalmente sem interesses. Repare que Deus era o centro deste grande encontro, tanto para mim, que fui para partilhar a Palavra de Deus, quanto para ela, que aplicava o encontro para os jovens daquela Paróquia. Nossos laços foram se estreitando, a Paloma foi visitar a Comunidade Sagrada Família e participou do Grupo de Oração que eu coordeno, o Gade (Galera Amada de Deus).

Passado algum tempo de amizade, com bastante conversa e oração, novos sentimentos foram surgindo naturalmente e decidimos iniciar uma caminhada de oração rumo à um possível namoro, sem beijos e contatos físicos, apenas muita conversa e oração! Não colocamos tempo (o que pode variar de pessoa para pessoa) e muito menos traçamos metas para esse caminho, a não ser, cumprir a vontade de Deus. Confiavámos em Deus e sabíamos que se Deus fosse o centro daquele caminho de namoro, nós iríamos conseguir discernir a vontade d’Ele para nós.  Começamos a rezar o Santo Terço juntos, adorar Jesus no Santíssimo Sacramento, ler e meditar a Palavra de Deus na Igreja, participávamos da Santa Missa e conversávamos muito sobre tudo o que sentíamos. Buscávamos ser sinceros para compreender a vontade de Deus para nós. Durante o caminho de namoro, conversamos muito sobre nossos sonhos, filhos, interesses, e sobre levar realmente um namoro que tenha como meta o casamento. Tudo isso não quer dizer que tínhamos certeza que iríamos casar ou que vamos casar, mas é necessário nos preparar estando abertos ao casamento, para dar um sentido ao relacionamento. Após todo esse processo, Deus nos levou a firmar um namoro e, atualmente, estamos namorando há um ano e alguns meses.

O conselho que dou a você que está lendo esse artigo é que busque ser justo com o Senhor, busque não pular etapas em sua vida, cuide de sua vocação e deixe que Deus faça a obra em sua vida. O justo viverá pela fé (Hab 2,4)”. Vale a pena esperar em Deus para namorar, vale a pena iniciar um caminho de namoro, sem beijos, buscando uma profunda amizade sem interesses, e assim, será construída uma base sólida para iniciar um relacionamento sério, buscando a santidade.

As etapas do caminho de namoro (pré-namoro), são muito importantes para que você e sua (o) parceira tenham o diálogo, se conheçam e trilhem sonhos juntos, com essas etapas a amizade ficará mais fortalecida, e assim, ao darem o passo para iniciar o namoro, consigam viver estas práticas que são primordiais para manter um namoro santo, tanto na vivência da castidade, quanto nas práticas espirituais.

Para você que é solteiro e não namora, busque somente a Deus e Sua vontade, sempre em oração e aberto para que Ele o molde. Para você que sente algo por alguém, espera no Senhor em oração, e antes de começar qualquer namoro, proponha um caminho de namoro, com conversa, oração e com a ajuda de alguém que possa os orientar neste caminho. “Espera com paciência, dá ouvidos e acolhe as palavras de sabedoria; não te perturbes no tempo da infelicidade. (Ecle 2, 2)”. Você que já vive um namoro, e em seu namoro não houve esse tempo de conhecimento, se permita agora com sua namorada(o), começar a dar esses passos no diálogo, na partilha dos sonhos, na oração. Essas práticas darão a vocês o amadurecimento da amizade e fará com que vocês possam sonhar os sonhos de Deus, assim como eu e a Paloma sonhamos os sonhos de Deus e com o dia do nosso casamento, se assim, Deus permitir e for Sua vontade.

Como diz o nosso fundador, Ítalo Fasanella: “Namoro, tempo ou passatempo?”. Para que o seu namoro seja um tempo de aprendizado e crescimento para um possível casamento e não somente um passatempo, ele precisa ser alicerçado pela amizade e pela oração, em um caminho onde um leve o outro para Deus.

Eu te desafio a realizar essas práticas no pré-namoro e no namoro, e você verá que vale a pena deixar Deus agir de acordo com Sua vontade.

Desafio lançado, agora é com você!

“ O amor tudo espera.” (1Corintios 13, 7)

Leonardo Cirillo
Postulante da Comunidade Sagrada Família

Publicado em Formações | Com a tag , , , , | Deixar um comentário

Castidade

Para você que está lendo esse texto, eu lhe convido a chegar ao matrimonio verdadeiro que é capaz de tocar a perfeição, que é capaz de viver como são Paulo fala em 1Cor 13,1-13, aquele que poderá vir a tentação e a tribulação, o casal passará por tudo juntos, “na saúde e na doença, na alegria e na tristeza”. E como conseguir chegar a esse ponto do matrimônio?

Simples, eu digo que existem os 3 pilares mais importantes para se chegar a um matrimônio que toca a perfeição, Castidade, amizade e namoro, nesta mesma ordem.

Castidade: Por que devemos vive-la? primeiro de tudo, por que Deus nos pede que “conservemos o leito conjugal imaculado, porque Deus julgará os impuros e os adúlteros”(Hb 13,4) mas, mais do que só isso Deus sabe de nossas necessidades e dificuldades, quem vive uma sexualidade desenfreada e errada está caindo em um fundo buraco, tanto para aqueles que vivem essa sexualidade na sua fase solteira ou em um namoro, sendo que a relação sexual fora do casamento é fornicação e fornicação é pecado pois você “peca contra seu próprio corpo que é templo do Espírito Santo de Deus” (1Cor 6,18-19).

Cientificamente provado, o homem que é viciado em pornografia tem a mesma cabeça que um dependente químico, o estrago é o mesmo, ou seja, os cientistas descobriram algo que a Igreja já sabia que não é bom, eles só demoraram mais para perceber.

Não sou especialista no caso, mas o que já li e ouvi partilharei aqui, nosso cérebro é responsável por produzir dopamina que não é nada mais e nada mesmo que o “prazer”. Imagine comigo agora, uma linha reta que chamaremos de “estado normal” ele declinando será “negativo” e ele subindo será “positivo” ok? Nós somos oprimidos todos os dias pela vida seja por nós mesmos, por nossa família que nos coloca para baixo, pelo trabalho e etc.

A vida nos oprime diariamente e de todos os lados, como o ser humano acaba reagindo a isso? Agora imagine, a linha reta, quando um drogado é oprimido digamos que o seu estado normal caia no gráfico passando a estar “negativo” para que ele lance uma dose de dopamina (prazer) ele terá de usar maconha, então o gráfico sobe alcançando o positivo do gráfico, passando o efeito da droga ele voltará para sua realidade opressiva e verá que nada mudou e ele cairá mais ainda do que na primeira vez pois se no seu interior sabe que está buscando algo que não o supre, então voltará a usar a mesma droga mas ela não alcançará o ápice desejado e cada vez ele vai caindo mais no gráfico do que as vezes anteriores até ter que substituir essa droga por uma nova que alcance o ápice desejado e assim caminha para sua destruição.

A pornografia, masturbação e o sexo desregrado age da mesma forma com o ser humano ela te dá um prazer momentâneo ao qual você não é plenamente realizado pois você não se doa como no matrimônio e também não é saciado na pornografia, pois só achará em um amor puro e verdadeiro que só uma vida santa pode lhe dar.

Amizade

O primeiro passo para o início de um namoro não é o beijo, não, o beijo é consequência de um amor correspondido que firma o relacionamento, antes de construir um relacionamento ele tem de ter duas bases: a oração e a amizade.

- A oração é o primeiro passo, pois podemos notar que na vida de Jesus antes que ele começasse qualquer missão ou jornada, qualquer ação dele era depois dele ter se isolado e estar em tempo de intimidade com Deus, e Jesus nos deixou esse exemplo de antes de tomarmos qualquer decisão é preciso primeiro rezar e estar em comunhão com o Senhor a oração faz parte da nossa vida, se não temos vida de oração não temos intimidade com Deus, para que não sejamos enganados por nossos sentimentos desordenados, afinal, Deus tem sua Maria exata para cada homem e seu José exato para cada mulher, basta apenas pedir com humildade a Deus, “pedi e vos será dado” (Lc 11,9).

- A amizade é o alicerce da confiança no namoro e casamento, como você pode começar a namorar uma pessoa se você não a conhece? Logo não se pode dizer que esse namoro começou por beleza interior da pessoa e sim por aparência e isso é uma das causas em que o namoro começa mal, antes de firmar um namoro é necessário que essa semente seja plantada no solo da amizade, um solo confiável, um solo bom ao qual acolheu a semente e depois produziu frutos.

A construção de uma amizade vai fazer com que o casal tenha mais confiança no outro, eles não estarão sendo atraído por relação sexual, beijos, fornicação, estarão sendo atraídos pelo o que há de melhor na pessoa amada, essa pessoa será aquela que na hora da dificuldade estará ao teu lado e sabemos muito bem que as vezes aquilo que os pais não conseguem dizer ou até aquilo que os pais não conseguem mudar a nossa cabeça, os amigos conseguem pois são aqueles em quem mais confiamos e que realmente ouviremos sem maltratar, é aquele que nos dará uma boa repreendida e não nos magoaremos pois sabemos que estão fazendo para o nosso bem, pela amizade a pessoas consegue ir em nós aonde os pais ainda não foram ou porque não os deixamos ir.

Namoro

Essa amizade que surgir e foi cultivada, no amor e na oração, pode vir surgir o namoro entre os dois.

É um namoro completamente diferente do que estamos acostumado a ver, e como é comum hoje em dia entre os namorados eles se consumirem, sim eles se consomem, nós vivemos em uma sociedade aonde as pessoas passam a se consumir seja no dinheiro do outro ou principalmente no seu corpo, onde as pessoas usam e abusam da pessoa e ela acha que está sendo amada tanto o homem como a mulher, até que um dia, o casal que não praticou a confiança, não cultivou a amizade é não exercitou a castidade começam a desconfiar um do outro ou passam a querer consumir outras pessoas, igual a um brinquedo, quem nunca teve um brinquedo e depois de um tempo enjoou dele e quis outro? Exatamente assim que acontece.

Aquele casal que observou os mandamentos de Deus, que se guardaram, que antes de experimentar o beijo experimentou a amizade, e preservou a castidade, caminharão em um namoro maduro ao qual é o alicerce e a ponte de um matrimônio maduro e santo.

Victor Foganholi
Postulante da Comunidade Sagrada Família

Publicado em Destaques, Formações | Com a tag , , | Deixar um comentário

10 Conselhos do Papa Francisco aos Jovens

Garimpamos, nos discursos do Papa Francisco, desde o início de seu pontificado, dicas importantes para vivermos bem a juventude em nossos dias, assim como os desafios reservados para a nossa geração na construção de um mundo mais justo, fraterno e solidário. Os temas não possuem importância hierárquica, trata-se apenas de tópicos que nos ajudam a entender melhor a mensagem de nosso querido Pontífice aos jovens de todo o mundo.

1- Ter um coração jovem sempre: “Vós tendes uma parte importante na festa da fé! Vós nos trazeis a alegria da fé e nos dizeis que devemos vivê-la com um coração jovem sempre: um coração jovem, mesmo aos setenta, oitenta anos! Coração jovem! Com Cristo o coração não envelhece nunca!” (Homilia de Domingo de Ramos 24/03/2013 – Dia da Juventude)

2- Ir contra a corrente: “Sim, jovens, ouvistes bem: ir contra a corrente. Isso fortalece o coração, já que “ir contra a corrente” requer coragem, e o Senhor nos dá essa coragem. Não há dificuldades, tribulações, incompreensões que possam nos meter medo se permanecermos unidos a Deus como os ramos estão unidos à videira, se não perdermos a amizade d’Ele, se lhe dermos cada vez mais espaço na nossa vida”. (Santa Missa dos crismandos em Roma – 28 de abril de 2013)

3- Apostar em grandes ideais: “Não enterrem os talentos! Apostem em grandes ideais, aqueles que alargam o coração, aqueles ideais de serviço que tornam fecundos os seus talentos. A vida não é dada para que a conservemos para nós mesmos, mas para que a doemos. Queridos jovens, tenham uma grande alma! Não tenham medo de sonhar com coisas grandes!” (Catequese do dia 24/04/2013).

4- Estar com Deus em silêncio: “Aprendam a permanecer em silêncio diante d’Ele, a ler e meditar a Bíblia, especialmente os Evangelhos, a dialogar com Ele, todos os dias, para sentir a Sua presença de amizade e de amor”. (Mensagem aos jovens reunidos para a “Sexta Jornada dos Jovens” da Lituânia 28-30 de junho)

5- Rezar o Rosário: “Gostaria de destacar a beleza de uma oração contemplativa simples, acessível a todos, grandes e pequenos, cultos e pouco instruídos: a oração do Santo Rosário. O Rosário é um instrumento eficaz para nos ajudar a nos abrirmos a Deus, porque nos ajuda a vencer o egoísmo e a levar a paz aos corações, às famílias, à sociedade e ao mundo.” (Mensagem aos jovens reunidos para a “Sexta Jornada dos Jovens” da Lituânia 28-30 de junho)

6- Fazer barulho: “Aqui, no Rio, farão barulho, farão certamente. Mas eu quero que se façam ouvir também, nas dioceses, quero que saiam, quero que a Igreja saia pelas estradas, quero que nos defendamos de tudo o que é mundanismo, imobilismo, nos defendamos do que é comodidade, do que é clericalismo, de tudo aquilo que é viver fechados em nós mesmos”. (Discurso aos Jovens Argentinos durante a JMJ Rio 2013)

7- Aproximar-se da cruz de Cristo: “Queridos amigos, a Cruz de Cristo nos ensina a sermos como o Cireneu, aquele que ajuda Jesus a levar o madeiro pesado, como Maria e as outras mulheres, que não tiveram medo de acompanhar Jesus até o fim, com amor, com ternura. E você, como é? Como Pilatos, como o Cireneu, como Maria?” (Discurso aos Jovens durante a Via-sacra, em Copacabana, durante a JMJ Rio 2013)

8- Ser protagonista das mudanças: “Através de vocês, entra o futuro no mundo. Também a vocês, eu peço para serem protagonistas desta mudança. Peço-lhes para serem construtores do mundo, trabalharem por um mundo melhor. Queridos jovens, por favor, não ‘olhem da sacada’ a vida, entrem nela. Jesus não ficou na sacada, Ele mergulhou… ‘Não olhem da sacada’ a vida, mergulhem nela como fez Jesus”. (Discurso na Vigília de Oração, na praia de Copacabana, durante a JMJ Rio 2013)

9- Servir sem medo: “Não tenham medo de ir e levar Cristo para todos os ambientes, até as periferias existenciais, incluindo quem parece mais distante, mais indiferente. O Senhor procura a todos, quer que todos sintam o calor da Sua misericórdia e do Seu amor”. (Homilia da Missa de encerramento da JMJ Rio 2013)

10- Ser revolucionário: “Na cultura do provisório, do relativo, muitos pregam que o importante é ‘curtir’ o momento, que não vale a pena se comprometer por toda a vida, fazer escolhas definitivas ‘para sempre’, uma vez que não se sabe o que nos reserva o amanhã. Nisso peço que se rebelem: que se rebelem contra a cultura do provisório, a qual, no fundo, crê que vocês não são capazes de assumir responsabilidades, que não são capazes de amar de verdade. Eu tenho confiança em vocês, jovens, e rezo por vocês. Tenham a coragem de ‘ir contra a corrente’. E também tenham a coragem de ser felizes!” (Discurso aos voluntários da JMJ Rio 2013)

Por Daniel Machado

Fonte: Destrave

Publicado em Destaques, Formações | Deixar um comentário

Não vim chamar os justos, mas os pecadores (Bruno Onofrio)

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário